A música é uma mais-valia na formação da pessoa quer a nível emocional, físico, comportamental, intelectual, estético e psicológico. Ao nível do desenvolvimento de competências cognitivas a música ajuda na criação de ferramentas para o cálculo mental, a memória, a concentração, os conceitos abstratos, a disciplina, a interação social, a aprendizagem cultural de costumes e tradições e a interculturalidade.

A música é considerada a linguagem universal, um meio de comunicação em todo o mundo e  entre todas as pessoas. Mas nada é tão importante como o papel que desempenha no  desenvolvimento do ser humano…
Desde o nascimento, que os pais instintivamente se ligam aos filhos através da música:  adormecem e acalmam as crianças com canções de embalar, brincam e interagem com canções e rimas divertidas. No entanto, se os pais souberem o impacto da música no desenvolvimento psicológico dos seus filhos, poderão estar mais atentos e trazer mais activamente a Música para o seu dia-a-dia.
Quando é que a criança começa a ouvir?
A audição é um dos primeiros sentidos a desenvolver-se: o bebé começa a ouvir por volta dos 5 meses, na barriga da mãe. Nessa altura, a mãe poderá começar a ouvir música clássica ou relaxante e também cantar para o seu bebé, de forma a que ele reconheça a sua voz e as músicas que o vão embalar mais tarde.
Quais os benefícios da música para o desenvolvimento da criança?
Diversos cientistas, investigadores, neurologistas e psicólogos têm-se debruçado sobre o papel da música no desenvolvimento da criança a vários níveis.

Ao nível fisiológico, produz mudanças no ritmo cardíaco e respiratório, assim como na tensão muscular. Ao nível cerebral e do desenvolvimento neurológico, as recentes investigações sugerem que a música expande os canais neuronais e potencia a ligação entre os dois hemisférios cerebrais.

Na comunicação; estimula a expressão dos problemas e dificuldades sentidas.

Ao nível afetivo; favorece o desenvolvimento emocional e afetivo.

Na motricidade; estimula a atividade e a coordenação motora.

Na esfera social; fomenta a inter-relação social.

Nas práticas educativas, ajuda na formação, desenvolvimento pessoal e na superação das dificuldades de aprendizagem, promove a capacidade comunicativa.

Na ação terapêutica, auxilia na resolução de problemas psicológicos e a alterar comportamentos pré -estabelecidos.

Por vezes, uma dificuldade que encontra solução na Musicoterapia, evita futuros problemas no desenvolvimento tanto da criança e consequentemente no adulto.