Como o nome indica, as IPSS desenvolvem atividades de solidariedade social, em domínios como a segurança social, saúde e educação. Através de uma relação de proximidade à população e de cooperação com o Estado, as IPSS procuram dar resposta a situações de emergência social e apoiar os cidadãos mais vulneráveis.

A  Musicoterapia social desenvolve o seu campo de ação em atividades com crianças, idosos e gestantes em hospitais, centros de saúde, creches, casa de repouso e asilos. E, em programas de assistência a menores abandonados, infratores ou com compulsões aditivas.

As IPSS contatam com diferentes realidades sociais e existenciais do ser humano, por este motivo a aposta em terapêuticas alternativas que possam constituir meios de resposta e suporte aos desequilíbrios constitui uma necessidade comunitária.